A PIC - precificação interna de carbono permite a construção racional de uma trajetória de redução de emissões, de forma a priorizar as ações com base em custo-benefício, com foco em ativos e também incentivos comportamentais.

Um projeto de PIC divide-se nas seguintes fases:

  • 1) Identificação de fontes e quantificação das emissões – consiste na base de informação para as etapas posteriores e consequente definição de estratégia de mitigação.
  • 2) Ordenamento das emissões de acordo com sua representatividade e custo marginal de redução das emissões, por fonte, contemplando investimentos e incentivos. Isso é representado na MACc – “Marginal Abatement Cost curve”.
  • 3) Definição da estratégia de mitigação com base nos princípios seguidos pela organização, que podem ser a busca de um nível de mitigação compatível com o que recomenda a ciência, uma janela de transição para a empresa ser carbono zero, benchmarks setoriais ou outra que seja adequada aos propósitos da organização.
  • 4) Desenho dos programas de redução de emissões prioritários, com base em disponibilidade de recursos e janela de tempo para obtenção de resultados.
  • 5) Monitoramento dos resultados e avaliação de estratégias complementares à mitigação direta, tais como: compensação de emissões, estímulo à cadeia de fornecedores e outras pertinentes.

Essa abordagem permite racionalizar, priorizar e obter os melhores resultados possíveis de mitigação por tratar de escolher ações com a melhor relação custo-mitigação, de forma ordenada.

Quer promover o PIC de sua organização?  Fale conosco!

+ Consultoria